Low Carb ou Fodmap: qual dieta combina com você?

Dieta Low Carb ou Fodmap? Saiba qual dieta combina mais com você e com o seu bem-estar
Ah, a era digital…. Quem nunca se sentiu mal com o próprio corpo ao ver aquelas fotos de mulheres de biquíni com uma barriga enxuta, ostentando pernas saradas e bumbum durinho? Atire a primeira pedra quem nunca se sentiu influenciada pelo discurso que se propaga nas redes sociais sobre terror dos carboidratos. Se você é do tipo que tem pavor de carboidratos, e se tem fixação na dieta Low Carb e já está contando as horas para aderir à Fodmap, então não perca essa matéria
Quem nunca se sentiu mal com o próprio corpo? Vivemos em uma era onde a propagação da beleza e do skinny body é constantemente associada a um corpo bonito e saudável. O mundo da internet contribui para isso, o que acaba estimulando a fixação pela magreza e principalmente o aumento dos índices de ansiedade e depressão em jovens e adultos, podendo levar a problemas ainda mais sérios como os transtornos alimentares. Se uma corrente de mulheres contribui para estimular com que a relação com a forma física ganhe outros olhos e palavras-chaves como empoderamento e aceitação estejam ficando cada vez mais em evidência, ainda é comum que corpos magros e sarados de blogueiras e digital influencers sejam sonho de consumo de muitas usuárias das redes sociais. Receitinhas de bolos e pães low carbs, macarrão de abobrinha e frutas só se for as berries.

Leia também: E-book 101 Receitas Low Carb

O mamão, coitado! Por ser rico em carboidrato, quase virou vilão. Todo cuidado é pouco ao aderir a uma dieta e é sempre bom ser acompanhado por um profissional especializado, já que a naturalização das restrições alimentares podem estar, na verdade, encobrindo alguns distúrbios. Purepeople entrevistou a nutricionista Nicole Magluf a fim de entender como a dieta do Fodmap se diferencia da dieta do Low Carb e alerta sobre a carbofobia. Confira!

Veja também

Daniel Rocha emagreceu 9 kg em um 1 mês para série: ‘Graças a dieta low carb’

Leia também: Farinha seca barriga funciona

Jejum intermitente: como funciona a dieta tolerável pelos nutricionistas

Acne solar: você sabe o que é? Dermatologista explica espinhas causadas pelo sol
FODMAP: POPULARMENTE CONHECIDA COMO ‘DIETA DOS ALIMENTOS FERMENTÁVEIS’
Sensação de muitos gases, distensões abdominais, episódios frequentes de diarreia ou diagnóstico de síndrome do intestino irritável? A boa notícia é que você pode se beneficiar bastante da estratégia dos Fodmaps. Mas do que se trata? Nada mais é do que uma estratégia voltada especialmente para pessoas que precisam melhorar a saúde do intestino, conforme explica Nicole Magluf: “O Fodmap é um grupo de carboidratos oligossacarídeos, dissacarídeos (lactose), monossacarídeos (frutose) que tem o poder de fermentar dentro do organismo de pessoas que apresentam dificuldades de digestão. Alimentos naturais como sucos de frutas (monossacarídeos), leite (dissacarídeo), cebola (oligossacarídeo) e lentilha (polissacarídeo) podem ser a razão da causa de alguns tipos de desconforto como gases, constipação e dores abdominais.” Segundo a especialista, o plano alimentar apresenta melhoras na saúde rapidamente e é bastante benéfico se seguido corretamente, melhorando na absorção dos minerais, na qualidade de vida e na disposição. A ingestão de alimentos ricos em carboidratos como abacate e o mel podem vir a ser problemáticos em pessoas com alguma dificuldade de absorção. Entretanto, antes de sair cortando todos esses alimentos (que são ótimos!) da sua rotina, consulte um profissional e veja se realmente existe a necessidade disso.

DIETA DO LOW CARB E SEUS MITOS
Criada especialmente para pessoas que têm excesso de ingestão de carboidrato, a dieta Low Carb é definida pelo baixo consumo do mesmo. Encontrados principalmente em vegetais ricos em amido, grãos e frutas, esse tipo de dieta enfatiza alimentos ricos em proteínas e gordura boas. “A estratégia dessa dieta se diferencia do Fodmap principalmente na questão da troca dos alimentos. No Fodmap, há a ingestão de raízes, grãos e fibras, que são considerados bons carboidratos, entretanto, não existe a ingestão de açúcar. Já na Low Carb, ocorre a diminuição dos carboidratos e não uma limitação, sendo considerada mais flexível”, explica a nutricionista. Apesar de ser uma estratégia adequada para quem quer perder peso, não tem um tempo fixo de tratamento. “A ideia da dieta low carb é fazer com que as pessoas indicadas percam o vício no açúcar, nos alimentos industrializados e na farinha branca. É um processo de reeducação alimentar que tem como objetivo fazer com que as pessoas se alimentem de maneira adequada”, conclui Nicole

CARBOFOBIA: NÃO CAIA NESSA!


Leia também: Kifina funciona
O mundo globalizado permitiu que as informações chegassem e fossem transmitidas com mais facilidade em tempo real. Entretanto, apesar de claramente ter seu lado positivo, o mundo conectado trouxe a onda das fake news que atinge milhares de pessoas a todo momento. Com a carbofobia não é diferente! Essa fobia, como o nome já sugere e que a atriz Isabella Santoni admite ter sofrido, é o medo do consumo dos carboidratos. “Ultimamente eles vêm sendo taxados como o grande vilão da alimentação, o que acaba se tornando muito contraditório, uma vez que os carboidratos são essenciais, além de serem considerados uma das primeiras fontes de energia ao organismo! As pessoas precisam por em mente que excluir o carboidrato não é a solução, e sim fazer a troca dos carboidratos simples, como açúcar e farinhas brancas por carboidratos saudáveis, de alto valor nutricional”, alerta Nicole. Além disso, uma dieta completamente restritiva acaba sendo a fonte da compulsão. Por isso, é preciso de atenção e principalmente, um acompanhamento especializado.

Leia também: Phytophen funciona

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *